Índice das obras poéticas






no circum-ambiente ainda indefinido/duma manhã de verão em construção/rebola-se o último noctívago na valeta/já ruídos misteriosos imergem da noite/a lua deita-se no olvido consentâneo/e o sol beija as cúpulas do pinheiral/cheira a terra.. o orvalho evanescente/germinam pios de aves operárias/nos mexidos vergueiros.. nas giestas/ainda no letargo.. o galispo cantarola/e a leiteira vende as mamas plurais/já algumas mãos unidas fitam o oceano/quando o sol abrasa o mar quieto/como um imenso auspício de braseiro/pousado no sustentáculo do horizonte/flamejas oscilantes.. riscam as frontarias/a cidade acorda na primeira janela aberta/depois é o burburinho do célebre.. bom dia/a manhã afilhou o esplendor do verão


ferool